Principal indutor de chuva no Ceará perde força e previsão é de menos precipitações nos próximos dias, diz Funceme

Principal indutor de chuva no Ceará perde força e previsão é de menos precipitações nos próximos dias, diz Funceme

Zona de Convergência Intertropical está mais afastada do Estado. Há possibilidade de chuva passageira e com intensidade fraca em algumas regiões.

O principal sistema indutor de chuva no norte do Nordeste no período de fevereiro a maio, a Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) está mais afastada e a tendência é de tempo firme em praticamente todo o Ceará nos próximos dias.

Segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), os meteorologistas indicam a presença de um Vórtice Ciclônico de Altos Níveis (VCAN), cujo centro está sobre o noroeste da Bahia, que acaba desfavorecendo a ocorrência de chuva no Ceará.

Diante do atual cenário, segundo a Funceme, a previsão é de predomínio de nebulosidade variável com possibilidade de chuva passageira e com intensidade fraca na faixa litorânea, Maciço de Baturité e também na Ibiapaba nesta segunda (13). O mesmo é esperado para esta terça (14) e quarta-feira (15), mas com chances também no Sul do Ceará.

Redução no volume de chuvas

O fim de semana foi de chuvas mais reduzidas aos dias anteriores. O cenário de precipitações mais escassas entre sábado (11) e domingo (12) já havia sido indicado pela Funceme.

Nas 24 horas entre as 7h deste domingo e as 7h de segunda, balanço parcial indica registros em, pelo menos, 14 municípios. Sendo os maiores acumulados em Campos Sales (29 mm), Barroquinha (25,2 mm), Guaiúba (22 mm) e Russas (14,8 mm).

Chegando ao fim da primeira quinzena do mês de janeiro, último período da Pré-Estação, o Ceará encontra-se com chuvas quase próximo à média. Atualmente, a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) aponta observado de 83,7 mm, ainda 15,2% do esperado para o mês como um todo.Maiores chuvas por posto no diaEm milímetros292925,225,2222214,814,8141413,513,510,510,5666666Campos SalesBarroquinhaGuaiúbaRussasOcaraCoreaúPotengiAratubaCariréSão Benedito05101520253035Fonte: Funceme

Situação crítica

Apesar das chuvas, os maiores açudes do Ceará seguem em situação crítica. O Castanhão, principal reservatório a abastecer a Grande Fortaleza, tem apenas 2,64% da capacidade máxima. Já o Orós, segundo maior açude do estado, tem 5,05% do volume máximo.

POR G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *